top of page

Em defesa da Fundacentro, referência mundial em SST


Em defesa da Fundacentro, referência mundial em SST

Há 52 anos, em razão de compromissos internacionais, o Congresso Nacional aprovou a Lei nº 5.161, de 21 de outubro de 1966, criando a Fundação Centro Nacional de Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho, que veio a ser conhecida posteriormente com o nome de Fundacentro, tendo por objetivo a realização de estudos e pesquisas relacionados à segurança, higiene e medicina do trabalho.

Desde então, a Fundacentro tem tido atuação relevante para a prevenção de acidentes e doenças do trabalho, questão das mais graves no Brasil, que leva a perdas significativas de vidas e saúde dos trabalhadores, assim como gastos previdenciários, de assistência à saúde e até mesmo das empresas.

Há muitos anos, a Fundação vem sofrendo cortes orçamentários. Ainda assim, continua sendo referência no Brasil para a Organização Mundial da Saúde – OMS.

No processo de formação do novo governo, entretanto, a Fundacentro não é sequer mencionada por parte dos atuais e futuros dirigentes federais, o que a coloca num quadro de incerteza em razão do anúncio da extinção do Ministério do Trabalho.

O Instituto Trabalho Digno, entidade nacional sem fins lucrativos, dedicada a estudos e pesquisas no campo da promoção do trabalho digno/decente, defende a continuação do Ministério do Trabalho e o fortalecimento da Inspeção do Trabalho, mas junta também sua voz em defesa da Fundacentro e do seu papel insubstituível.

O Brasil, que tem elevadas taxas de acidentes e doenças do trabalho, não pode perder uma instituição governamental de saúde, pesquisa e prevenção, de referência internacional, como é a Fundacentro.

Brasil, 11 de novembro de 2018.

Instituto Trabalho Digno

bottom of page